O ródio, ocorrência, aplicações e seu uso nas joias

O ródio (Rh) é um metal precioso da família da platina. Ele é um metal nobre da família da platina, um dos metais mais nobres de todos. É um metal super-resistente e com dureza superior se comparado ao ouro e a prata. O ródio tem uma cor igual ao da prata e a da platina em sua versão mais pura.

Ocorrência do ródio

A extração industrial do ródio é complexa porque nos minérios é encontrado misturado com outros metais, tais como paládio, prata, platina e ouro. É encontrado em minérios de platina, e é obtido livre como metal inerte e branco de difícil fusão. As principais fontes deste elemento estão situadas nas areias dos rios dos montes Urais, na América do Norte e do Sul e nas minas de cobre-sulfeto de níquel na região de Sudbury (Ontário). Apesar da quantidade em Sudbary seja muito pequena, a grande quantidade de níquel extraída torna rentável a obtenção do ródio como subproduto. Devido as pequenas quantidades de minérios de ródio a produção mundial é de apenas 7 a 8 toneladas anuais.

É possível extrair o ródio de combustível nuclear queimado, que contém alguma quantidade deste metal. Os radioisótopos obtidos apresentam períodos de meia-vida de até 45 dias. Portanto, a venda do material com esta origem deve ser cuidadosa somente após verificação da não ocorrência de contaminações radioativas.

 

Porque o ródio é um dos metais mais caros do mundo

O ródio é escasso, extraído por poucos países, entre eles Rússia e África do Sul – a maior mineradora do metal, onde a produção, aliás, está em queda. Por outro lado, o ródio é muito usado nos catalisadores automotivos, para diminuir as emissões de gases tóxicos. Como o controle de poluentes é uma tendência em alta, a indústria automobilística a demanda por ródio está cada vez maior em função do cumprimento das ambientais

Essa combinação de demanda em alta e oferta em baixa cria grande incerteza no mercado. Há uma década, o preço do ródio era de US$ 10 mil por onça (28 gramas), valor que despencou para US$ 1 mil em 2009. Em agosto de 2016, atingiu seu menor valor, US$ 639. Seu preço cresceu impressionantes 265% nos últimos dois anos. E pode continuar subindo, segundo analistas de mercado. Hoje está em expressivos US$ 2,3 mil. Uma montanha-russa o que deixa qualquer investidor nervoso.

História do ródio

O ródio foi descoberto em 1803 por William Wollaston. Ele colaborou com a Smithson Tennant em um empreendimento comercial, parte do qual era para produzir platina pura para venda. A primeira etapa do processo era dissolver a platina comum em água régia (ácido nítrico + ácido clorídrico). Como resultado da dissolução ficou um resíduo preto. O resíduo preto foi investigado por Tennant que acabou isolando o ósmio e o irídio. A solução foi investigada por Wollaston que continha além de ósmio e irídio o paládio. Ele removeu esses metais por precipitação e ficou com uma bela solução vermelha da qual obteve cristais com coloração rosa avermelhada de cloreto de sódio e ródio, Na3RhCl6. A partir deles, ele finalmente produziu uma amostra do próprio metal.

Aplicações do Ródio

  • É muito usado nos catalisadores de veículos para diminuir a poluição.
  • Em ligas metálicas para evitar a corrosão de peças.
  • Utilizado na indústria de eletrônicos.
  • Na produção de instrumentos ópticos.
  • Na joalheria e objetos de decoração para a produção de pequenas quantidades.
  • É utilizado em numerosos processos industriais como catalisador, como catalisador automotivo (conversor catalítico), e na carbonilação do metanol para a formação do ácido acético.
  • Como material de contato elétrico (conectores) devido a sua baixa resistência elétrica e elevada resistência a corrosão.

Veja a Química das joias

 

Joias de Ródio

Na joalheria especificamente, o ródio é usado de duas formas mais conhecidas. Uma delas é estar presente na composição das peças trazendo uma rigidez que o ouro e a prata não possuem. Já nas semijoias ele é um dos metais mais utilizados durante o banho. O banho de ródio garante que a semijoia terá uma durabilidade boa, com brilho intenso e correndo menos riscos de ser danificada. O banho garante a boa aparência e qualidade às semijoias.

Joias de ródio
Joias banhada com ródio

A durabilidade das joias banhadas com ródio é relativa e varia conforme o tipo de peça, o cuidado e a frequência de uso. Geralmente, joias banhadas com ródio permanecem com brilho por cerca de dois anos, exceto alianças e outros adornos que são utilizados constantemente. Após esse tempo caso deseje preservar a joia, basta encomendar um novo banho de ródio e ela parecerá nova.

Isótopos e radioisótopos

O ródio apresenta um único isótopo natural: 103Rh. Os radioisótopos mais estáveis são 101Rh com meia-vida de 3,3 anos, 102Rh com uma meia-vida de 207 dias e o 99Rh com uma meia-vida de 16,1 dias. Existem outros vinte radioisótopos que variam de 93Rh até 117Rh-117. A maioria desses radioisótopos apresentam períodos de meia-vida com menos de uma hora, exceto 100Rh (20,8 horas) e 105Rh (35,36 horas). Existem também numerosos metaestáveis de ródio, sendo os mais estáveis o m-102Rh com meia-vida de aproximadamente 2,9 anos e o m-101Rh com meia-vida de 4,34 dias.

Fonte

Waufen

Bautz

Wikipedia

Royal Society of Chemistry

BBC News Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *