Qual o significado da primeira eletrólise da água?

Qual o significado da primeira eletrólise da água? Bom, quero começar este post com a frase: A vida é simples nós seres humanos que complicamos. O significado dessa frase representa muito o que a eletrólise da água.

Então, hoje é tão simples separar o hidrogênio do oxigênio, dois elementos que formam a molécula da água. Não sei se você já fez esse experimento. Mas quando estudava química lá no ensino técnico e me deparei com a eletrólise, logo me interessei em reproduzir o experimento em casa.

Assim peguei duas pilhas comuns e tirei o grafite na parte central dela. Bom me faltava agora uma fonte. Isso não foi problema para mim. Não pensei duas vezes, pois havia me lembrado que meu pai tinha uma fonte que transformava 110 V em várias voltagens mais baixas.

Então, foi um pulinho para eu ver os gases sendo formados. Cara, tão simples, mas ao mesmo tempo tão engenhoso. Quem teria pensado que a água poderia ser tão simplesmente desmontar os dois componentes.

Que legal ali em tinha um separador de hidrogênio e oxigêno. Como eu estava no início do curso de Química, achei muito inteligente esse método. Sem contar que eu consegui colocar em prática sozinho um gerador que era bem desenvolvido funcionava perfeitamente! Adorei o que eu havia feito. O que aconteceu comigo depois, conto outro dia. Ou seja, como cheguei ao doutorado em Físico-Química em uma das melhores universidades do Brasil.

Como tudo começou – a primeira eletrólise da água

Então, em 1783, o filósofo e cientista holandês Martin van Marum descreveu pela primeira vez que o ar perto de sua máquina eletrostática (hoje no Museu de Haarlem, Holanda, baseada em garrafas de Leiden) adquiria um odor diferente quando emitia descargas elétricas. Em 1801, Cruickshank observou que o oxigênio produzido pela eletrólise de soluções de ácidos diluídos em certas condições possuía um odor característico e diferente.

Então, estes dois investigadores apenas relataram as observações feitas, mas não procuraram descobrir qual substância era responsável por aquele odor.

Ai, essa máquina foi usada por Adriaan van Troostwijk Paets e Jan Rudolph Deiman para realizar um experimento extraordinário em 1789. Bom, os dois cientistas conseguiram dividir a água em hidrogênio e oxigênio usando uma máquina que gerava eletricidade. Dessa forma, você acabou de descobrir como a humanidade conseguiu pela primeira vez fazer a eletrólise da água.

Quais consequências essa descoberta teve?

Desde a descoberta da eletrólise, esse método é largamente utilizado na indústria moderna, principalmente na galvanoplastia. Então, se você tem um carro hoje que não tem problemas com a corrosão (a famosa maresia) é graças à eletrólise. Se você tem aqueles relógios, ou muitas peças de ferro, aquele alumínio com cor diferente, entre muitos outros produtos, é graças à eletrólise. Geralmente, nós utilizamos a eletrólise para depositar uma camada de metal ou tinta sobre uma superfície que queremos proteger da corrosão. Ou então, nós fazemos a deposição de tintas para que o produto fique bonito.

O hidrogênio da eletrólise um combustível do presente

Bom, um dos grandes problemas da humanidade atualmente é o aquecimento global. Os combustíveis fosseis aumentaram enormemente a concentração de gases efeitos estufa, principalmente o dióxido de carbono (CO2). Para entender mais sobre o assunto recomendamos você ler os seguintes posts:

Por outro lado, a humanidade busca uma solução para o problema do aquecimento global. Assim, você deve ter pensado por que não usar a eletrólise? Uma vez que, o hidrogênio é um ótimo combustível. A capacidade de gerar energia do hidrogênio é conhecida há muito tempo.

Legal, o seu pensamento. Então, pensar dessa forma só tem um problema. Devo dizer a você que o problema está justamente na relação de energia para produzir o hidrogênio e quanto ele gera de energia para movimentar um veículo.

Um carro pode funcionar com a eletrólise da água

carro hidrogênio
Carro movido a hidrogênio.

Para produzir o hidrogênio a partir da água por eletrólise o gasto é maior do que você usaria no seu carro. Então, como existem carro de hidrogênio no mercado? Uma pergunta natural de ser feita por você. Outra pergunta também a ser feita é se o hidrogênio é uma boa opção como combustível.Então, você deve ter pensado no poder explosivo que tem o hidrogênio. Realmente, você tem razão. Mas o principal problema não usar o hidrogênio são os locais de abastecimento.  No Post “Será que o hidrogênio é uma boa opção energética?” tratamos do problema de abastecimento do hidrogênio. Vale pena fazer uma leitura desse post.

Bom, qual o estado a arte para armazenar o hidrogênio e tê-lo disponível como combustível. Leia também o post “O armazenamento do hidrogênio” para entender a problemática do abastecimento desse combustível.

A grande sacada para usar eletrólise da água para gerar o hidrogênio, venho das células a combustível. Ou seja, os cientistas aprimoraram a eletrólise da água com o uso de catalisadores o que reduziu consideravelmente o custo de produção de hidrogênio.

Dessa forma, hoje existem as seguintes marca de veículos globais que produzem carros de hidrogênio: General Motors; BMW; Groupe Renault; Daimler; AG; Hydrogenic; Mazda Motor Corporation; Kia Motors; Tata Motors Limited; e The Hyundai Motor Company.

No post “Hidrogênio combustível é uma realidade?” mostramos a você o tamanho do mercado do combustível hidrogênio.

Considerações sobre a eletrólise da água

Então, se você fizer uma reflexão sobre a eletrólise da água chegará com certeza à conclusão de que foi uma grande descoberta. Uma vez que, descobriu-se na época que água é na verdade forma dois elementos químicos: hidrogênio e oxigênio.

Essa descoberta que tem mais de 200 anos ainda é muito utilizada por nós em diversos produtos. Mais recentemente, com o aperfeiçoamento da eletrólise da água com catalisadores, essa descoberta tornou-se uma boa alternativa para reduzir os efeitos do aquecimento global.

Portanto, quando achei uma eletrólise da água simples, mas ao mesmo tempo uma extraordinária invenção, as informações mostradas aqui justificam minha descoberta durante o meu curso.

Fonte:

Ozonólise: A busca por um mecanismo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.