Os micro-robôs que retiram os microplásticos da água

nanorobôs

Bom, quando você olhas ao seu redor aposto que você encontrará pelos menos um produto seu de plástico. Ou seja, em nossa vida atual o plástico faz parte do nosso dia a dia. A questão é depois o que se faz com o plástico. Então, já veio na cabeça joga em uma sacola de plástico e depois o carro de lixo leva esse plástico.

Opá, aí que mora o perigo. Porque, nos livramos do plástico, mas ele não. Ele virou resíduo plástico e permanece na natureza por pelos menos 100 anos sem ser degradado. Então, o resíduo plástico se espalhou por todo o planeta. 

No post “Os plásticos estão nos matando” mostramos que enormes quantidades de plásticos e produtos químicos usados nele já estão no limites da capacidade da Terra de suportar. Descubra mais sobre isso aqui no ClubedaQuímica

Além disso, nós também como uma maneira de chamar a atenção publicamos uma série de posts sobre esse tema. Então, você pode descobrir mais nos posts abaixo:

O que são microplásticos 

Então, os microplásticos, como o próprio nome diz, são pequenas partículas de plástico. Bom, microplásticos são partículas de plástico menores que 5 mm de tamanho que são liberadas para o ambiente . Em princípio, existem diversos processos que quebram os resíduos maiores de plástico.

Infelizmente, os microplásticos poluíram todo o planeta, desde a neve do Ártico até os oceanos mais profundos. Como, os microplásticos se espalharam pelo planeta está cada vez mais comum encontrar seres vivos tendo em seus corpos estes resíduos. Por exemplo, pesquisas em animais selvagens e de laboratório já mostram que a exposição a pequenos plásticos à infertilidade, inflamação e câncer.

Só para você ter uma ideia da contaminação por microplástico no mundo, pesquisa mostram que  um americano de classe média sem saber engole até 50.000 partículas de microplástico por ano. Então, ao comer quantidades recomendadas de frutos do mar, açúcar, sal e cerveja, o americano pode estar ingerindo essa quantidade de microplástico por ano.

Bom, estima-se que a quantidade que as pessoas ingerem por ano seja muito maior. Dessa forma, existem pesquisadores afirmando que um adulto bebendo apenas água engarrafada pode estar ingerindo 75.000 a 127.000 de microplástico a cada ano. 

Por isso, aqui no ClubedaQuímica nós publicamos os posts “Bebês cheios de microplasticos”  e “Quantos de microplástico estamos consumido?” para mostrar para você que até os bebês estão sofrendo com esses resíduos. Então, descubra mais neste post. 

A solução usar micro-robôsmicroplásticos da natureza?

Bom, se você fizer uma pesquisa no Google vai descobrir que existem diversas pesquisas tentando solucionar esse problema. Mas Martin Pumera e seus colaboradores da Universidade de Química e Tecnologia de Praga fizeram micro-robôs do tamanho de uma bactéria para consumir os microplásticos que estão dentro da água.

Então, os micro-robôs para acabar com os microplásticos tem que ter um pouco de água oxigenada ou melhor peróxido de hidrogênio (H2O2). Dessa forma,  os micro-robôs quebram os microplásticos acabando com eles completamente.

Como os micro-robôs funcionam

Bom, a figura abaixo mostram que os micro-robôs têm uma forma de estrelas de quatro pontas e revestidos com partículas magnéticas. Então, essa forma de estrela favorece o contato dos micro-robôs com o microplástico. Assim, esse contato ocorre na superfície do estrelada dos micro-robôs. Então, a água oxigenada depois de adicionada também fica na superfícies dos micro-robôs. Pronto! Está feita a combinação “mágica”, agora só falta uma coisa. Bom, quando essa combinação entra em contato com a luz do sol ocorre a degradação do micro-plástico. A 

microrrobô

 Fonte ACS

Os pesquisadores testaram os micro-robôs em quatro tipos de plástico. Após uma semana, todos os quatro começaram a se degradar, perdendo entre 0,5 e 3% de seu peso. Em outro teste, os micro-robôs foram impulsionados através de um pequeno canal, sendo coletados por um ímã depois de algum tempo. Os micro-robôs, trazendo até 70% das partículas de microplásticos ao longo para o passeio.

Pumera prevê liberar futuras iterações dos micro-robôs no mar para se prender em microplásticos. A equipe de Pumera está agora testando micro-robôs feitos de diferentes materiais.

Fonte:

A Maze in Plastic Wastes: Autonomous Motile Photocatalytic Microrobots against Microplastics – ACS

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.