A biografia de Kekulé exemplo de criatividade

Kekulé

Friedrich August Kekulé von Stradonitz nasceu em 7 de setembro de 1829 em Darmstad, Alemanha, ele veio de uma família de descendência nobre da região da Boêmia. Desde cedo mostrou talento para o desenho e design. Fato que o levou em 1847 a se matricular na Universidade de Giessen para estudar arquitetura. Nesta instituição acadêmica assistiu a duas palestras do renomado químico Justus von Liebig (1803-1873), essas palestras o impactaram a tal ponto que ele decidiu abandonar a carreira de arquiteto para se dedicar inteiramente ao estudo da química. Formou-se químico em 1851 e foi para a França fazer seu doutorado.

Leia também

O que são hidrocarbonetos aromáticos

O pensamento sobre ligação química no século XIX

Nossos hidrocarbonetos do dia a dia

A classe dos hidrocarbonetos

A classe de hidrocarbonetos chamada Alcenos

Em Paris, Kekulé teve como professor o ilustre Charles Gerhardt (1816-1856), com quem se tornou amigo íntimo e compartilhava o interesse pelo estudo das reações orgânicas. Em 1853 obteve o grau de doutor e fixou-se por um curto período em Londres, onde conheceu Alexander W. Williamson (1824-1904), com quem iniciou o estudo das propriedades estruturais dos compostos alifáticos. Três anos depois, ele retornou à Alemanha para ministrar vários cursos de verão em química orgânica na Universidade de Hieldenberg. Durante sua estada neste espaço acadêmico, Kekulé publicou alguns artigos onde relatou o caráter tetravalente do carbono e aperfeiçoou a noção de valência na explicação das ligações químicas. Essas publicações junto com Archival S.

Para o ano de 1858, o químico alemão é nomeado professor titular da Universidade de Ghent, na Bélgica. Nesta instituição, ele construiu um talentoso grupo de trabalho formado por Alfred von Baeyer (1835-1917), Wilhelm Körner (1839-1925), Albert Ladenburg (1842-1911) e James Dewar (1842-1923). Todos eles, químicos que contribuíram significativamente para o desenvolvimento de suas pesquisas sobre compostos aromáticos. No período entre 1865 e 1872 Kekulé desenvolveu o trabalho que lhe deu prestígio, fama e múltiplos reconhecimentos internacionais, no que diz respeito à caracterização estrutural do benzeno. Suas contribuições sobre a estrutura desse composto aparecem em três publicações. O primeiro dirigido à revista da Sociedade Francesa de Química -Bulletin de la Societé Chimique de Paris – em 1865, enquanto os dois restantes para a publicação alemã fundada e editada por Justus von Liebig (Annalen der Chemie und Pharmacie) em 1866 e 1972, respectivamente.

Em 1867, Kekulé recebeu a cadeira de química orgânica da Universidade de Bonn, onde trabalhou na síntese de compostos aromáticos até sua morte. Nesta fase foi nomeado cavaleiro pelo Kaiser Guillermo II (1859-1941). Para se ter uma ideia do importante trabalho que Kekulé desempenhou no desenvolvimento da química no século XIX, devem ser levados em consideração os seguintes dados, dos cinco primeiros prêmios Nobel de Química concedidos pela Real Academia Sueca de Ciências, seu alunos ganharam três. Os correspondentes a Jacobus van ‘t Hoff em 1901, Hermann Fisher em 1902 e Alfred von Baeyer em 1905. Hoje ele é reconhecido como uma das mentes mais criativas, brilhantes e representativas do que é conhecido na literatura como a segunda revolução química.

Fonte:Caracterização Estrutural do Benzeno de Kekulé: Um Exemplo de Criatividade e Heurísticas na Construção do Conhecimento Químico. Ciência Educação 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *