Como transformar garrafa PET em baunilha

pexels-steve-johnson-1000084.jpg

Garrafas de plástico foram convertidas em aroma de baunilha usando bactérias geneticamente modificadas, a primeira vez que um produto químico valioso foi fabricado a partir de resíduos de plástico.

A reciclagem de garrafas PET em materiais mais lucrativos pode tornar o processo de reciclagem muito mais atraente e eficaz. Atualmente, os plásticos perdem cerca de 95% de seu valor como material após um único uso. Incentivar uma melhor coleta e uso de tais resíduos é a chave para enfrentar o problema global da poluição do plástico.

Os pesquisadores do Instituto de Biologia Quantitativa, Bioquímica e Biotecnologia da Universidade de Edimburgo (Reino Unido) usaram Escherichia coli projetada para realizar Upcycling. A Escherichia coli projetada consegue transformar o ácido tereftálico monômero derivado de PET numa pequena molécula de valor agregado denominada vanilina, mais conhecida com baunilha. Antes dos pesquisadores utilizarem a Escherichia coli, eles transforam o PET em ácido tereftálico com uma enzima termoestável denominada LCC WCCG:

PET- transformado - vanilina

É possível encontrar os resultados da pesquisa na revista Green Chemistry. O processo de obtenção da vanilina é mais efetivo quando um caldo de E coli modificada é aquecida a 37 °C por um dia. Com esse procedimento os pesquisadores conseguem converter 79% do ácido tereftálico em vanilina.

Diversas tecnologias de degradação e reciclagem com garrafa PET, como vasos, horta, boliche, brinquedos vem constantemente sendo apresentadas na internet. Existem também diversas maneiras de transformação do PET em monômeros, sendo que a maioria tem como objetivo sintetizar e produzir novamente garrafas PET. Propostas como reutilizar os monômeros obtidos da garrafa PET em outros materiais de segunda geração também são apresentadas. Todavia, os pesquisadores afirmam que é a primeira vez que o reaproveitamento da garrafa PET se concentra em transformar o monômero ácido tereftálico em vanilina.

A vanilina, uma substância responsável pelo aroma de baunilha, é amplamente utilizada nas indústrias de alimentos e cosméticos, sendo também um importante produto químico a granel usado na fabricação de produtos farmacêuticos, produtos de limpeza e herbicidas. A vanilina sintética tem sua demanda global de vanilina em amplo crescimento, somente em 2018 o mercado consumiu cerca de 37.000 toneladas, representando cerca de 85%.

A vanilina é empregada largamente como aromatizante em alimentos

A crescente demanda global por vanilina é uma boa oportunidade para a upcycling do PET, pois cerca de 1 milhão de garrafas de plástico são vendidas a cada minuto em todo o mundo e apenas 14% são recicladas. Atualmente, mesmo as garrafas sendo recicladas na forma fibras opacas para roupas ou tapetes, a poluição por resíduos plásticos é muito alta.

Leia também

Protegido: Como reduzir a quantidade plástico no mundo

A reciclagem do plástico te espera

4 startups de sucesso ao reciclar plásticos

O que é PLA, um plástico feito de ácido láctico?

Devemos mencionar que tecnologias de baixo custo e baixa intensidade para realizar a Upcycling de resíduos plásticos são urgentemente necessárias para enfrentar a crise dos plásticos no meio ambiente, bem como promover uma economia circular.

Fonte:

Microbial synthesis of vanillin from waste poly(ethylene terephthalate), Joana C. Sadier e Stephen Wallace, Green Chemistry

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *