Rutênio, ocorrência, aplicações, história e isótopo

Metal Rutênio

Rutênio, ocorrência, aplicações, história e isótopo trata de um post que trata de um grupo conhecido com metais do grupo platina. Bom, formam esse grupo  o rutênio, junto com o ródio (Rh), paládio (Pd), ósmio (Os), irídio (Ir) e platina (Pt). Além disso, o rutênio é um metal caro, duro, quebradiço, brilhante, resistente à corrosão, de densidade (12,45 g cm-1) e ponto de fusão elevados. Por outro lado, ele possui boa condutividade elétrica e excelentes propriedades catalíticas. Na tabela periódica, localiza-se no bloco d, grupo 8, quinto período.

História do rutênio

A princípio, o químico polonês Jedrzej Sniadecki estava investigando minérios de platina da América do Sul e, em maio de 1808, descobriu um novo metal que chamou de vestium. No entanto, quando os químicos franceses tentaram repetir seu trabalho, não conseguiram encontrá-lo no minério de platina que possuíam. Mas, quando Sniadecki soube disso, acreditou que havia se enganado e retirou sua reivindicação.

Então, em 1825, Gottfried Osann da Universidade de Dorpat (agora Tartu) no Báltico, investigou alguma platina dos montes Urais. E, dessa forma, ele relatou ter encontrado três novos elementos que chamou de plurânio, polínio e rutênio.

Embora, os dois primeiros nunca devam ser verificados, o terceiro era genuíno e, em 1840, Karl Karlovich Klaus, da Universidade de Kazan, extraiu, purificou e confirmou que se tratava de um novo metal. Ele manteve o nome de Osann de rutênio.

Ocorrência do rutênio

Em princípio, nós encontramos o rutênio (Ru) em poucos minerais e não são comerciais. Assim, nós podemos encontrá-lo na laurita, RuS2, e em pequenas quantidades na pentlandita, (Fe, Ni)9S8. Além disso, é possível encontrar este elemento junto com outros elementos do grupo de platina (Pt), nos Montes Urais e na América na forma de ligas metálicas.

Além disso, os elementos do grupo da platina se encontram juntos e podemos separá-los mediante uma série de processos químicos.

Isótopos de rutênio

Então, os isótopos naturais de rutênio são 96Ru (5,52%), 98Ru (1,88%), 99Ru (12,7%), 100Ru (12,6%), 101Ru (17,0%), 102Ru (31,6%) e 104Ru (18,7%). Além disso, esse  isótopos de rutênio (Ru) tem várias aplicações científicas e médicas:

  • 99Ru nos estudos de NMR.
  • 96Ru na produção dos radioisótopos 94Ru e 95
  • 98Ru para estudar excitações em núcleos atômicos.
  • 100Ru  em estudos de seção transversal isomérica.
  • 101Ru  em estudos relacionados à estrutura e vibrações de núcleos.
  • 102Ru como alvo para a produção do radioisótopo116
  • 104Ru  para a produção do radioisótopo 105Rh, que foi sugerido para o tratamento de dores nos ossos.

Aplicações do rutênio

  • Usado sobretudo na indústria eletrônica (50%) em contatos elétricos e resistores de chip.
  • Usado na indústria química em ânodos para produção de cloro (Cl2) em células eletroquímicas.
  • Usado como endurecedor de paládio e platina e adicionado em pequenas quantidades melhora a resistência à corrosão da titaniumina.
  • É usado em joias, pontas de canetas e pivôs de instrumentos.
  • É usado em ligas com cobalto (Co), molibdênio (Mo), níquel (Ni), tungstênio (W) e outros metais.
  • Os compostos de rutênio (Ru) são usados para colorir cerâmicas e vidro.
  • O rutênio (Ru) é um catalisador versátil, usado, por exemplo, na remoção de ácido sulfídrico (H2S) de refinarias de petróleo e de outros processos industriais, para a produção de amônia (NH3) de gás natural e para a produção de ácido acético (CH3COOH) de metanol (CH3OH).

joia de rutênio

Joias feita com rutênio

Convite

Então, aceite o convite de descobrir mais sobre os elementos químicos abaixo

Então, gostou? Bom, então comente e visite nossas redes sociais:

Instagram

Facebook

Twitter  e

Linkedin

Fonte

Lenntech

Royal Society of Chemistry

Química Nova na Escola

Webelements

Lenntech

Azo Nano

Wipedia

Feninjer

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.